A aposentadoria especial para o vigilante é um direito que dá a vantagem de se aposentar com menos tempo de trabalho.

 

Além disso, garante a aposentadoria com o benefício integral, sem diminuição pelo fator previdenciário.

>>> 5 Dicas Valiosas da Aposentadoria Especial para o Vigilante

Você já sabe que não há idade mínima para a aposentadoria especial.

Então se hoje você possui 25 anos de trabalho em atividade especial como vigilante, pode se aposentar, independentemente de idade.

 

Mas há dificuldades a serem enfrentadas pois nem o INSS e nem a justiça vão facilitar a vida de que tem direito de se aposentar antes e melhor que as pessoas que trabalham em atividades comuns.

 

Portanto, se o próprio vigilante não estiver informado e com a documentação correta, pode barrar nos obstáculos do INSS.

> Saiba tudo sobre a Aposentadoria Especial!

Se você ainda tiver dúvidas se tem o direito a aposentadoria especial para o Vigilante, mande-nos uma mensagem aqui.

 

É preciso enfrentar as dificuldades que vão surgir, se você quiser garantir esta aposentadoria especial do vigilante.

 

Para te ajudar a conseguir mais rápido, vamos dar as dicas que você precisa conhecer:

 

Saiba os documentos que precisa apresentar, e tenha-os em mãos.

 

Você sabe que tem direito a aposentadoria especial pois esse assunto foi mencionado na imprensa e na internet.

 

Mas você sabe quais documentos precisa ter para conseguir a aposentadoria especial?

 

É preciso estar com os documentos preenchidos e assinados pelos responsáveis.

 

Em cada momento da sua vida de trabalho há documentos específicos, pois, a lei mudou, e com ela mudaram as exigências.

 

Confira aqui os documentos que precisa apresentar no INSS para pedir sua aposentadoria.

 

Confira o seu CNIS (extrato previdenciário com todos os vínculos e salários).

 

O CNIS é o documento onde fica registrado todos os empregos que você teve na sua vida.

 

Lá estarão todas as remunerações que foram pagas para você, as datas de entrada e saída de todos os empregos.

 

No CNIS também consta os recolhimentos que você fizer como contribuinte individual e como facultativo.

 

Enfim, o CNIS tem todas as informações importantes para o INSS poder conferir se você tem tempo para se aposentar e quanto você vai receber de benefício.

 

Dessa forma, dá para perceber o quanto o CNIS é importante para você?

 

O que ocorre é que muitas vezes você vai até o INSS pedir sua aposentadoria especial, e o CNIS está errado ou incompleto.

 

Nossa experiencia de 18 anos demonstrou que isso aconteceu em quase 100% das vezes com nossos clientes.

 

Exemplo de erro comum é quando tem a data da admissão em um emprego, mas não tem a data da saída.

 

Nesses casos o INSS vai te pedir prova de saída da empresa, para fazer o preenchimento dos dados e acertar o vínculo.

 

Também pode ter erro ou falta de informação sobre remuneração, por isso é bom que você confira o seu CNIS antes de pedir sua aposentadoria especial.

 

Verifique se todos os dados que estão nele estão corretos, e se ele está preenchido em todos os campos de entrada e saída das empresas em que você trabalhou.

 

Confira se você possui o tempo necessário para se aposentar, comprovado no CNIS.

 

Assim você já vai estar com o seu extrato do INSS em mãos.

 

Verifique se você possui os 25 anos de trabalho em atividade como vigilante, e se todo este período está registrado no CNIS.

 

Antes mesmo de você fazer o requerimento de aposentadoria especial para o vigilante, calcule a aposentadoria.

 

Assim é importante pois o INSS muitas vezes erra no seu cálculo.

 

Para saber se houve erro, você pode primeiro fazer os cálculos e depois dar entrada no seu pedido.

 

Veja como fazer os cálculos aqui.

Verifique se você tem todos os documentos sem rasura. 

 

Todos os documentos que você apresentar devem estar preenchidos sem rasuras, e entre os documentos, não pode haver divergência de informação.

 

Imagine que você apresenta uma carteira de trabalho com uma rasura na data de saída, ou sem a data de saída preenchida.

 

O INSS vai pedir o preenchimento desta data ainda que a informação no CNIS esteja completa.

 

Todos os problemas que você tiver dessa natureza atrasarão o seu benefício, então vale a pena conferir todos os documentos antes de pedir a aposentadoria especial.

 

Uma dica importante para finalizar: você precisa ficar com os originais dos seus documentos.

 

O INSS não fica com originais, em regra.

 

Mas você precisa levar os originais para que o servidor do INSS confira a veracidade dos documentos.

 

Por isso, de cada documento que você vai apresentar no seu pedido, tire duas cópias.

 

Monte dois processos completos, com o seu pedido e todos os documentos que você apresentará no INSS.

 

Assim, uma cópia vai ficar com você, a outra vai ficar com o INSS.

 

Essa dica vai te ajudar a solucionar qualquer problema que o INSS venha a te apresentar.

 

Além de garantir que você não fique sem os documentos para um possível processo judicial.

 

Assim, agora você já sabe disso tudo, está na hora de começar o trabalho.

 

Se ainda tem dúvidas, nos mande uma mensagem sobre a Aposentadoria Especial para o Vigilante.

 

Ou então, baixe o nosso e-book clicando aqui ou no banner abaixo.

 

 

Boa Sorte!

 

Priscila Arraes Reino, advogada em Campo Grande MS, atende em todo o país. Especialista em Direito Previdenciário e Direito do Trabalho.

Contato: priscila@arraesadvogados.com.br

Advogada Previdenciária e Trabalhista

Formada em Direito pela Universidade Federal de Mato Grosso do Sul. Inscrita na OAB/MS sob o nº17.183. Especialista em Direito Previdenciário, Direito do Trabalho e Direito Sindical. carolina@arraesadvogados.com.br