Cálculo de Aposentadoria Especial: não é tão difícil quanto parece! Veja o passo a passo de como fazer o seu cálculo!

 

Se você é vigilante, você tem direito a aposentadoria especial, e já sabe disso.

 

Aposentadoria especial do Vigilante: Quais os requisitos?

 

Principalmente, você quer saber qual o valor de seu benefício, ou seja, quanto você vai receber mês a mês ao se aposentar.

 

O valor da sua aposentadoria, certamente é o que te interessa. Já que vai ser o valor com o qual você vai viver e pagar suas contas a partir de sua aposentadoria.

 

Agora vou te ensinar como você, da sua casa mesmo, pode calcular sozinho o valor da sua aposentadoria. Assim você pode se planejar sobre o melhor momento para requerer a aposentadoria especial do vigilante.

Se tiver mais dúvidas sobre a aposentadoria especial do vigilante, mande seu caso a nós.

 

1. Separando os salários de contribuição

 

Para fazer o cálculo de aposentadoria especial de vigilante, você precisará saber todos os salários de contribuição a partir de julho de 1994.

 

Esta informação você consegue pegar no site do INSS, acessando o seu CNIS (Cadastro Nacional de Informações Sociais).

 

Não esqueça de conferir cada um dos salários de contribuição que estão no seu CNIS. Pois muitas vezes pode acontecer de o INSS errar esta informação e você se prejudicar financeiramente.

 

Conheça 3 vantagens da Aposentadoria Especial.

 

2. Excluindo os 20% menores salários de contribuição

 

Tendo todos os salários de contribuição em mãos, você vai escolher os 20% menores, e excluir do seu cálculo, portanto ficando somente com os 80% maiores salários de benefício.

 

Exemplo. Vamos considerar que você contribuiu para a previdência durante 25 anos, que é o tempo que você precisa ter de trabalho como vigilante para ter direito a aposentadoria especial.

 

Assim, somando as contribuições que você teve desde julho de 1994, você terá 282 contribuições.

 

Das 282 contribuições você excluirá do seu cálculo as 57 menores contribuições, portanto, ficando somente com as 225 maiores que correspondem a 80% de todas as contribuições que você já fez ao INSS.

 

Exemplificando, vamos considerar que você tenha 225 contribuições sobre o salário médio de R$ 3.000,00. 60 contribuições com salário médio de R$ 2.000,00. Você excluirá as contribuições de R$ 2.000,00, que são as 20% menores.

> Saiba tudo sobre a Aposentadoria Especial!

3. Somando e dividindo os 80% maiores salários

 

Assim, feito isso, você achou a base de cálculo de aposentadoria especial, que são 240 contribuições de R$ 3.000,00. Após, vai multiplicar um pelo outro: 225 x 3.000 que vai dar 720.000 e depois dividir por 225, chegando ao valor da sua aposentadoria: R$ 3.000,00.

 

225 x 3.000 = 720.000

720.000/225= R$ 3.000,00

 

Dessa forma você chegou ao valor de seu primeiro benefício que é o valor integral de R$ 3.000,00. E como você já sabe, não há nenhum fator redutor na aposentadoria especial, nem mesmo o fator previdenciário.

 

Além disso, todos os salários são corrigidos monetariamente mês a mês, portanto esta é apenas uma simulação simples de cálculo.

 

Dessa forma, agora você já sabe como fazer seu cálculo de aposentadoria especial, sabe aproximadamente quanto vai receber de aposentadoria.

 

Por fim, se quiser saber quais documentos são necessários para pedir a aposentadoria, clique no banner abaixo e receba o nosso e-book com o passo a passo da Aposentadoria Especial do Vigilante.

Se ficou alguma dúvida, entre em contato conosco e mande seu caso.

 

PRISCILA ARRAES REINO, advogada previdenciária de Campo Grande MS, pós graduada em Direito Previdenciário e Direito do Trabalho.

Advogada Previdenciária e Trabalhista

Formada em Direito pela Universidade Federal de Mato Grosso do Sul. Inscrita na OAB/MS sob o nº17.183. Especialista em Direito Previdenciário, Direito do Trabalho e Direito Sindical. carolina@arraesadvogados.com.br